Vereadoras se unem sob símbolo LGBT

André Bueno/CMSP

Na semana da Diversidade, a vereadora Sâmia Bomfim (PSOL) exibe um guarda-chuva com cores da bandeira LGBT com as vereadoras Juliana Cardoso (PT), Aline Cardoso (PSDB) e Adriana Ramalho (PSDB)

RAFAEL ITALIANI
DA REDAÇÃO

Na Semana da Diversidade, vereadoras do governo e da oposição se uniram sob o mesmo guarda-chuva: o da diversidade. Durante uma sessão e outra da Plenária realizada nesta quarta-feira (14/6), as parlamentares Sâmia Bonfim (PSOL), a líder tucana Adriana Ramalho (PSDB), Juliana Cardoso (PT) e Aline Cardoso (PSDB) abriram o guarda-chuva estampado com um arco-íris, símbolo da bandeira LGBT.

As quatro levaram o acessório até a mesa-diretora e tiraram fotos acompanhadas de Milton Leite (DEM), presidente da Casa. A atitude de conscientização das vereadoras acontece às vésperas da Parada LGBT na Avenida Paulista, o maior evento do gênero no mundo que será realizado próximo domingo. Mais de 3 milhões de pessoas são esperadas pela Prefeitura e a cantora Daniela Mercury é uma das atrações.

A psolista Sâmia elogiou a atitude unindo mulheres do governo e da oposição, em tempos onde a polarização política deixa as redes sociais e chega às ruas da capital paulista. “Há um pouco de esperança, o próprio Milton Leite estava disposto. Que bom que dá para tentar ser suprapartidário”, afirmou. “A ideia é marcar o mês de junho para avançarmos em algumas batalhas LGBT”, destacou a vereadora.

A bancada do PSOL protocolou oito Projetos de Lei visando garantias de direitos LGBT. Entre eles está o que pode transformar o evento de domingo em patrimônio imaterial da cidade de São Paulo, valorizando a diversidade.

A líder do PSDB, Adriana Ramalho, também destacou a atitude de parte da bancada feminina da casa.

“A visão e a ideologia partidária têm que existir, mas não devem ser um impeditivo para que ações propositivas apareçam. Todos, parlamentares e cidadãos, temos que avançar em projetos e políticas públicas. Ter o PSOL, o PT e o PSDB unidos em um propósito é um exemplo de que estamos conseguindo fazer acontecer”, afirmou.

Coautoria
O PT e o PSOL entraram na coautoria dos Projetos de Lei 261/2014 e 147/2013, ambos com a participação do líder do governo da Câmara, o tucano Aurélio Nomura. O primeiro garante lugar na fila da habitação popular aos casais que têm união estável homoafetiva e, o segundo, estabelece diretrizes para a Política Municipal de Promoção da Cidadania LGBT e Enfretamento da Homofobia.

Veja também