Reportagens sobre gastronomia são premiadas com Salva de Prata

André Bueno/CMSP

Reportagens sobre gastronomia são premiadas com Salva de Prata

RAFAEL ITALIANI
DA REDAÇÃO

Hoje, a cidade de São Paulo tem 53 nações representando as diferentes gastronomias disponíveis na metrópole. Entre a época que as primeiras cozinhas foram instaladas, ainda no período colonial, até os pratos que são servidos hoje nas ruas, calçadas, food trucks, bares e restaurantes, a cidade foi reconhecida internacionalmente como capital mundial da gastronomia.

O ano de 2017 marca os 20 anos desse reconhecimento e, na noite desta segunda-feira (27/11), a Câmara Municipal entregou pelo 20º ano seguido o “Troféu São Paulo Capital Mundial da Gastronomia”. A homenagem é voltada para a mídia especializada na cobertura jornalística da gastronomia, do turismo e do lazer.

A Sessão Solene para entrega dos 11 prêmios Salva de Prata e das 15 menções honrosas foi presidida pela vereadora Soninha Francine (PPS). “Eu me orgulho por tudo que a gente importou, misturou e consagrou. Temos sushiman (cozinheiro especializado em comida japonesa) ceararense, nosso pastel de queijo tem um gosto autêntico de feira livre. São essas coisas que me fazem amar a gastronomia”, afirmou a parlamentar.

Quem mais fez festa durante a premiação foi a equipe responsável pela reportagem “Prato Firmeza – Guia Gastronômico das quebradas de São Paulo”. O trabalho recebeu uma menção honrosa e foi realizado por jovens jornalistas da periferia por meio da Escola de Jornalismo – Énois Inteligência Jovem. Uma das repórteres da equipe, Steph Minucci, detalhou o processo de apuração.

“Foi muito simples. Por mais que para alguns a periferia seja muito distante, é a região onde nós moramos. É onde a gente come desde criança, quando pegamos um ônibus, passamos e vemos. Estamos lá, sabemos onde comer e onde fazer boas refeições”, afirmou.

O trabalho não foi sobre o que as periferias comem, mas sim mostrar que os extremos da capital paulista, os bairros separados por pontes do centro expandido, também têm boas opções gastronômicas.

Já a “Revista Espresso”, especializada em cafés, fez um resgate da história do cafezinho em São Paulo. O grão alavancou a economia paulista passando pelo que ficou conhecido na história como Ciclo do Café e, posteriormente ditando cenários políticos na Era do Café com Leite, quando Minas Gerais e São Paulo revezavam o poder. A publicação foi vencedora da categoria das revistas de gastronomia e teve como tema a harmonização das doses de café com os queijos.

A jornalista Mariana Proença, uma das responsáveis pela publicação, explicou sobre o caráter sertanejo da bebida. “Apuramos muita a estratégia do café e caminho que ele fez desde quando começou a ser tomado. Hoje, depois da água, é a segunda bebida mais tomada no Brasil”, afirmou.

“O café envolve desde a culinária caseira até a do restaurante. São Paulo é uma cidade de todos os momentos para tomar café e o queijo combina muito com isso”, afirmou Mariana.

Banca julgadora

Um dos jurados do Prêmio, Eduardo Colturato, do Comtur (Conselho Municipal de Turismo) explicou que a gastronomia tem um papel fundamental para atrair novos turistas a São Paulo. “Temos um fluxo muito grande do turismo que vem do interior do Estado. Muita gente dessas cidades vem passar o final de semana com esse objetivo [de comer]”, disse.

Já Antonio Carlos Cimino, da Arjob (Associação dos Jornais e Revistas de Bairro de São Paulo), destacou a importância das publicações locais. Segundo ele, são elas que colocam os bairros da capital em evidência ao abordar a gastronomia.

“Vivenciamos muito o espaço que as casas noturnas, restaurantes e o mundo gastronômico permite que a gente possa visitar, o que enriquece as matérias. O jornal de bairro tem muita importância nesse contexto. Raramente um grande veículo vai conhecer as peculiaridades do bairro. Hoje somos 230 jornais, somos a segunda maior imprensa de bairro do mundo. Para nós tem um peso grande porque desperta a grande imprensa”, afirmou.

Veja a lista de ganhadores por categoria:

Reportagem publicada em jornal

Veículo: Jornal Classe A de São Paulo
Reportagem: “Bauru do Ponto Chic comemora 80 anos”
Autor: Germano Augusto
Data: 16 de fevereiro de 2017

Reportagem publicada em revista

Veículo: Revista Menu
Reportagem: “O lado doce do Japão”
Autor: Cintia Oliveira
Data: Novembro – 216. Edição nº 212

Reportagem difundida em rádio

Veículo: Rádio USP 93,7 FM
Reportagem: “Universidade 93.7 – Especial Gastronomia em São Paulo”
Autores: Alexandre B. do Amaral, Bianca K.H. Baptista, Larissa F. Lopes, Felipe M.B.N. Fabrini, Heleno C. Mega e Carolina M.P. Pulice
Data: Dias 17 e 24 de setembro de 2017

Reportagem difundida por TV

Veículo: Terraviva e Band Internacional (Grupo Bandeirantes de Comunicação)
Reportagem: “84 anos de Mercadão)
Autor: Renata Maron Zecchin
Data: 25/01/2017

Reportagem escrita na internet

Veículo: Site Empratado
Reportagem: “Gastronomia Brasileira: Fitó aproxima os sabores picantes do Piauí aos Paulistanos”
Autor: Glaucia Balbachan
Data: 29/09/2017

Reportagem em vídeo na internet

Veículo: Programa Giro da Gastronomia
Reportagem: Bar e Lanches Estadão
Autor: Raquel Auzier Ferreira

Foto publicada em jornal, revista ou mídia eletrônica

Veículo: Revista Menu
Reportagem: “Tacos de Peixe”
Autor: Felipe Gabriel
Data: Novembro – 2016. Edição nº 212

Guia impresso ou eletrônico da cidade

Veículo: Editora Melhoramento
Reportagem: “50 Restaurantes com mais de 50”
Autor: Janaina Rueda e Rafael Tonon
Data: Não informado

Programa de TV especializado em gastronomia

Veículo: Programa Giro da Gastronomia
Reportagem: “Casa Clô Eventos – Casa do grande cantor Jair Rodrigues”
Autor: Raquel Auzier
Data: Não informado

Revista de gastronomia de São Paulo

Veículo: Revista Espresso
Reportagem: “Revista Espresso – Queijos e cafés”
Autores: Mariana Proença, Caio Alonso Fontes, Marcos Racy Addade, Marcelo Furquim e Giulianna Iannaco
Data: Junho – 2017. Edição nº 56

Trabalho acadêmico sobre a Gastronomia na cidade

Universidade de São Paulo – Escola de Comunicação e Artes
Trabalho:
“São Paulo em bocados”
Autor:
Patrícia Batista Figueiredo
Orientador:
Prof. Eugênio Bucci

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também