Política Municipal de Erradicação da Fome vai combater o desperdício de alimentos

Luiz França/CMSP

A meta é evitar o desperdício de alimentos na capital paulista

DA REDAÇÃO

O Projeto de Lei (PL) 550/2016, do vereador Natalini (PV) e outros parlamentares, que institui e estabelece diretrizes para a Política Municipal de Erradicação da Fome e da Promoção da Função Social dos Alimentos, recebeu apoio dos participantes da Audiência Pública realizada nesta segunda-feira (25/9) pela Comissão de Administração Pública da Câmara Municipal de São Paulo.

De acordo com a proposta, a meta é evitar o desperdício de alimentos na capital paulista e ajudar a reduzir os números que indicam que um terço dos produtos produzidos – o que equivale a 1,3 bilhão de toneladas por ano – vai para o lixo por falta de políticas públicas e organização dos envolvidos.

A medida em tramitação na Câmara prevê ações para incentivar a realização de estudos e pesquisas para o desenvolvimento de tecnologias e métodos de conservação mais eficientes de alimentos que não cumprem a função social, implantar unidade de beneficiamento ou de processamento desses produtos, estimular a conscientização da população sobre a necessidade da erradicação da fome e capacitar os que atuam nos processos voltados à garantia da função social dos alimentos.

Luiz França/CMSP

Rosana e Natalini mostram a Farinata

A presidente da Plataforma Sinergia – instituição que busca soluções para o desenvolvimento sustentável – Rosana Perrotti, auxiliou na elaboração Projeto e sugeriu o uso da Farinata, que ajuda a preservar as propriedades nutricionais dos alimentos. “O vencimento dos alimentos é um dos principais responsáveis pelo desperdício. São Paulo seria a primeira cidade a adotar essa tecnologia para erradicar a fome e combater esse problema”, argumentou.

O secretário municipal de Esportes e Lazer, Jorge Damião de Almeida, elogiou o Projeto. “O alimento é a fonte de energia e as crianças que praticam esportes precisam dela. Precisamos de propostas sérias como essa para a erradicação da fome”, comentou.

O coautor do Projeto ficou satisfeito com o debate e espera que a Câmara aprove a medida. “Essa proposta é resultado de mais de 10 anos de discussões. A Farinata pode ser colocada em vários alimentos para enriquecer o teor proteico dos produtos. A comida boa que é jogada no lixo poderia ser reaproveitada e beneficiar quem está passando fome”, argumentou Natalini.

O presidente da Comissão, vereador Toninho Paiva (PR), concordou. “Esse é um Projeto da esperança e que deveria ser implementado em todos os cantos do País para sanar a fome”, disse.

Veja também