Parque do Bixiga é debatido em Sessão Plenária

André Moura/CMSP

Sessão Plenária que debateu a criação do Parque do Bixiga

JOTA ABREU
DA REDAÇÃO

A criação do Parque do Bixiga foi o principal assunto em debate entre os vereadores durante o pequeno expediente, na Sessão Plenária desta quarta-feira (6/6), na Câmara Municipal de São Paulo.

A iniciativa consta do PL (Projeto de Lei) 805/2017 de autoria do vereador Gilberto Natalini (PV) com coautoria de outros onze parlamentares, para que uma área de jurisdição da Prefeitura Regional da Sé, localizada entre as ruas Jaceguai, Abolição, Japurá e Santo Amaro, seja transformada num parque público. O espaço fica ao lado do Teatro Oficina.

O terreno é de propriedade do Grupo Sílvio Santos, e Natalini acredita em uma negociação entre o poder público e a iniciativa privada para a realização do projeto. “Faz parte do meu trabalho incentivar a criação de parques. O Bixiga é um bairro muito populoso, totalmente conturbado e não há praticamente nenhum espaço verde. O único que restou é aquele terreno ao lado do Teatro Oficina. Em respeito ao povo do bairro, à necessidade de uma área verde e ao teatro brasileiro, homenageando o Teatro Oficina, quero aprovar o projeto e vê-lo sancionado”, disse Natalini.

O vereador Fernando Holiday (DEM), porém, acenou com a possibilidade de obstrução da votação do projeto, pedindo que sejam obedecidos todos os trâmites processuais de análise pelas Comissões nas reuniões ordinárias e a realização de Audiências Públicas.

“Um projeto como esse, que envolve diversas polêmicas, não pode deixar que as discussões temáticas sejam puladas. Se isso acontecer, que seja para todos os projetos. Mas além disso, envolve também uma discussão sobre custos. De onde virá o recurso para a construção desse parque? Isso não foi feito devidamente ainda”, afirmou Holiday.

O presidente da Câmara, vereador Milton Leite (DEM), também usou a palavra para dizer que, particularmente, é a favor de quantos parques forem necessários para a cidade de São Paulo, incluindo o Parque do Bixiga. Porém, ressaltou que atualmente há na Prefeitura mais de 150 áreas com DUPs (Declaração de Utilidade Pública) para construção de praças e parques, totalizando o valor de mais de R$ 3 bilhões.

“Eu temo que a Prefeitura não possa fazer mais uma DUP sem que as outras andem, principalmente para criação de parques. Vou fazer um apelo, eu pessoalmente, que o Sílvio Santos conceda esse parque, porque será difícil conseguir de outra forma, já que há outros 150 com DUP”, disse.

O PL 805/2017 tem como autores, além de Natalini, os vereadores Eduardo Suplicy (PT), Gilson Barreto (PSDB), Toninho Paiva (PR), Antonio Donato (PT), Soninha Francine (PPS), Juliana Cardoso (PT), Mario Covas Neto (PODEMOS), Reis (PT), Toninho Vespoli (PSOL), Sâmia Bomfim (PSOL) e Caio Miranda Carneiro (PSB).

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também