Conferência de Mudanças Climáticas tem primeira reunião na Câmara

Richard Lourenço/CMSP

A reunião aconteceu nesta quinta-feira na Câmara Municipal de São Paulo

FELIPE BROSCO
DA TV CÂMARA

A primeira reunião preparatória para a 16ª edição da Conferência de Produção Mais Limpa e Mudanças Climáticas aconteceu nesta quinta-feira (21/9) na Câmara Municipal de São Paulo.

A ideia do encontro preparatório é construir, junto com sociedade civil, iniciativa privada e governo, propostas para a Conferência, que este ano será realizada no dia 4 de dezembro, também na Câmara.

A 16ª edição terá como tema “Áreas verdes: ameaças e conquistas”. A conferência é o maior evento ambiental de São Paulo, que já chegou a ter mais de 5 mil participantes, segundo o organizador da iniciativa, vereador Gilberto Natalini (PV).

“A gente sai sempre com propostas práticas. Da conferência saíram muitas Leis que hoje têm funcionado. Por exemplo: A Lei de lavar rua com água de reúso saiu da primeira conferência. E hoje é Lei. Bilhões de litros de água potável foram economizados em São Paulo por conta dessa Lei que foi discutida com a sociedade em uma conferência realizada aqui. É para debater isso. Empurrar a Prefeitura, empurrar o governo do Estado, o governo federal a fazer as coisas que precisam ser feitas

O Sindicato das Santas Casas de São Paulo participa do evento desde a primeira edição. Edison Ferreira, presidente da entidade, diz que o evento serve para a conscientização sobre o tema. “Inclusive, das Santas Casas. Não só de São Paulo, mas do interior, para que elas tenham esse compromisso, principalmente com as questões de resíduos”.

O diretor de políticas públicas da Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente, José Manuguerra, afirma que o crescimento desorganizado da cidade nas últimas décadas impacta diretamente na natureza e consequentemente na saúde das pessoas.

“O Meio Ambiente sofre. E com isso você tem um impacto muito grande na questão de saúde pública. E recursos para você sanar essas deficiências. A questão do meio ambiente permeia todos os aspectos da administração pública”.

O secretário estadual de Meio Ambiente, Maurício Brusadin, foi representado pela gerente de mudanças climáticas da Cetesb (Companhia Ambiental do Estado de São Paulo), Jussara Lima de Carvalho.

Segundo ela, a discussão sobre as áreas verdes em São Paulo é sempre importante. “É um assunto que passa por várias e várias políticas. A gente pode falar de transversalidade. E esse é um dos focos da Secretaria de Meio Ambiente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também