Audiência Pública debate o transporte público no Distrito Anhanguera

MARCO ANTONIO CALEJO
DA REDAÇÃO

A Comissão de Política Urbana, Metropolitana e Meio Ambiente realizou neste sábado (14/4) uma Audiência Pública, no distrito Anhanguera, para debater com a população local o edital de licitação do novo modelo de transporte público da cidade de São Paulo. O auditório do CEU Parque Anhanguera ficou lotado. Trinta e dois moradores da região foram ouvidos pela Comissão.

Entre as pessoas que deram sugestões estava o professor Fábio Augusto Machado, que demonstrou preocupação com os estudantes da região. “Eu trabalho em uma escola situada no topo do Morro Doce, que tem uma única linha de micro ônibus. Segundo a interpretação do MPL (Movimento Passe Livre), essa linha será retirada. Eu me pergunto, como os meus alunos vão chegar à escola?”.

Rosélia Maria Pereira Vioto, moradora da região há mais de 20 anos, disse que os moradores esperam por melhorias no transporte da região. “Esperamos que com essa Audiência possam trazer um terminal novo para o bairro, porque precisamos de mais qualidade no transporte. Não queremos mais o pouquinho do mesmo. Queremos coisas melhores. É isso que a comunidade pede”.

A Audiência Pública contou com a presença da Prefeita Regional do Perus, Luciana Torralles, da gestora do CEU Parque Anhanguera, Adriana Rodrigues, de representantes da SP Trans (São Paulo Transporte S.A), do Secretário de Mobilidade e Transportes de São Paulo, João Octaviano Machado Neto e dos vereadores Fabio Riva (PSDB) e Police Neto (PSD), autor do requerimento.

“O debate hoje, aqui, é como a gente organiza a participação da sociedade para que o edital, que vai ser publicado agora no dia 16/4, já demonstre o cuidado e a melhoria do transporte para essa população. Não podemos perder nenhuma das linhas. Na realidade, precisamos ampliar o número de ônibus”, concluiu Police Neto.

O Secretário Municipal de Mobilidade e Transportes, João Octaviano, assumiu a pasta na última segunda-feira (09/4), na gestão do prefeito Bruno Covas. Ele ouviu as propostas da população e, agora, vai organizar as informações para tornar o edital do novo modelo de transporte da cidade mais claro.

“Tem uma dúvida clara, que é o modelo de seccionamento de linha. As pessoas estão interpretando que isso significa uma perda. E nós ainda não explicamos, não conseguimos mostrar, que isso tem um ganho. Terá uma oferta maior de lugares nos ônibus e uma oferta maior de veículos dentro de uma mesma rota”, afirmou o secretário.Além disso João Otaviano afirmou que a ideia é ofertar mais segurança e mais dignidade ao cidadão no seu deslocamento no transporte coletivo da cidade.

O vereador Police Neto (PSD) explicou que o áudio e a transcrição do conteúdo da Audiência Pública serão encaminhados para a Secretaria de Mobilidade e Transportes. “Já no edital não queremos a redução de nenhuma das linhas. Pelo contrário, queremos mais duas novas linhas. Estamos trabalhando com duas situações: uma é a circulação melhor no bairro. A outra é como acessamos a região central com mais qualidade e em menor espaço de tempo. Esse é o nosso esforço”.

O edital de licitação do transporte público de São Paulo será publicado na próxima segunda-feira 16/4. Durante o debate, também ficou acertado que serão realizadas reuniões mensais para continuar discutindo o  transporte público na região do Distrito Anhanguera.

Deixe uma resposta:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também