Câmara sedia curso de Boas Práticas para a Atenção à Pessoa Idosa

Vagner Magalhães | Câmara Municipal de São Paulo

A maior parte dos interessados no curso é de cuidadores de idosos

DA REDAÇÃO

A Câmara Municipal de São Paulo recebeu nesta quinta-feira (25/5), mais uma edição do curso gratuito “Boas Práticas para a Atenção à Pessoa Idosa”, que tem a intenção de capacitar cuidadores de idosos. O curso é realizado na última quinta-feira de cada mês no Palácio Anchieta, desde 2013.

Segundo dados do IBGE, em sua pesquisa “Síntese de Indicadores Sociais, uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira”, divulgada no final do ano passado, o contingente de idosos representava 14,3% dos 204,9 milhões de brasileiros em 2015. Baseado em projeções feitas de 2005 a 2015, o IBGE chegou a conclusão que a população de idosos deverá quase dobrar em 2038.

Diante desse acelerado envelhecimento da população brasileira, saber lidar e cuidar de idoso é fundamental. E o modelo mais aceito é o de não retirar o idoso do convívio com a família como acontecia há tempos atrás. É o que acredita Márcia Chorro dos Santos, uma das responsáveis pelo Curso de Capacitação para o cuidador de idosos.

“Essas casas de permanência de idosos estão se reformulando porque a exigência do idoso é diferente. Ele não quer mais ser isolado, então as instituições que recebiam esses idosos hoje são moldadas para o acolhimento e atendimento só durante o dia e não mais para uma permanência como moradia.”

Hoje a qualidade de vida no envelhecimento é fundamental. Além da evolução da medicina, com medicamentos e tratamentos, os produtos direcionados para os idosos também evoluíram. E um dos problemas mais constrangedores para os idosos é a incontinência urinária. A enfermeira Maria Alice Lélis, especialista no tema, disse que há estudos que relacionam o isolamento social e a depressão do idoso à incontinência urinária e alguns produtos ajudam a dar mais segurança aos idosos.

“Nós temos hoje no mercado produtos para as diferentes manifestações da incontinência urinária. Existem as fraudas para os idosos acamados, mas também existem produtos para os idosos com mobilidade, que são semelhantes a uma calcinha ou cueca e geram segurança, além dos absorventes urinários.”

Mas a enfermeira Maria Alice Lélis salientou que a incontinência urinária tem tratamento e não é uma condição relacionada à melhor idade.

” Existem tratamentos farmacológicos, que são os tratamentos clínicos com medicamentos. Existe tratamento cirúrgico, além de exercícios do assoalho pélvico, que chamamos de reabilitação dessa região do corpo. A incontinência urinária não faz parte do envelhecimento como um processo normal.”

Mais uma vez o curso Boas Práticas de Atenção à Pessoa Idosa, lotou o Auditório Prestes Maia do Palácio Anchieta. Alda Rute Pereira Vidigal que está com 80 anos e é voluntária numa entidade social, procurou o curso para o seu próprio cuidado.

“As pessoas em todo o lugar que eu vou, dizem cuidado com isso, cuidado com aquilo, e eu comecei a ficar assustada. Então eu vim conhecer coisas que sejam mais adaptadas e que me ajude a envelhecer melhor.”

A maior parte dos interessados no curso é de cuidadores de idosos, mas há também pessoas que procuram a capacitação para cuidar dos próprios pais. Este é o caso de Cícero Augusto Dias Batista, que está com 67 anos, e é administrator de condomínio. Ele disse que procurou o curso para ajudar a cuidar da mãe, que está com 93 anos, pretende seguir a carreira de cuidador de idosos e destacou alguns pontos do curso que vão ajudá-lo.

“Alimentação, como levantar a pessoa de uma cadeira, de uma cama, e os cuidados gerais com os idosos. E as técnicas de como levar um idoso para um médico, um hospital, por exemplo, com tantos problemas de acessibilidade nas ruas de São Paulo.”

A próxima edição do curso “Boas Práticas para a Atenção à Pessoa Idosa está marcada para o dia 29/6. Mais informações você pode obter no site: www.apoiosaudebemestar.com.br. O curso tem o apoio do vereador Mario Covas Neto (PSDB).

Veja também