Câmara promove debate sobre atendimento preferencial a autistas

DA REDAÇÃO

O Transtorno do Espectro Autista (TEA), ou autismo, é uma síndrome comportamental que apresenta sintomas básicos como dificuldade de interação ou comunicação social.

Apesar da definição, o diagnóstico não é nada simples, e depende de uma análise particular em cada criança ou pessoa.

A discussão, que evidencia as necessidades dos autistas, estará no foco do debate marcado para a próxima segunda-feira (19/6), na sala Oscar Pedroso Horta, na Câmara Municipal de São Paulo.

Divulgação

Símbolo internacional do autismo

A iniciativa é do vereador Rinaldi Digilio (PRB), autor do Projeto de Lei (PL 315/2017). A proposta prevê a inclusão do símbolo internacional do autismo em placas de supermercados, bancos e farmácias para o atendimento preferencial, assim como ocorre com idosos, gestantes e pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

“Mais do que o símbolo na placa, a lei oficializa o atendimento prioritário e deve fazer com que as pessoas entendam o transtorno, passem a conhecê-lo e a respeitá-lo”, disse Digilio.

O reconhecimento por meio da atenção prioritária é uma reivindicação da assistente-social da Associação Amigos do Autista (AMA), Mirian Lima.

“A situação de uma fila demorada é extremamente incômoda para um autista, em especial, para uma criança. Em alguns casos, o transtorno não é aparente e as outras pessoas da fila não entendem”, explicou Mirian.

Evento: Diálogo sobre Transtorno do Espectro Autista na Câmara Municipal de São Paulo
Data: 19 de junho de 2017
Horário: 10h
Público Alvo: Mães e responsáveis por crianças e adultos autistas
Local: Câmara Municipal (Sala Oscar Pedroso Horta – 1º Subsolo) – Viaduto Jacareí, nº 100, Bela Vista, São Paulo – SP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também