Câmara homenageia o ex-vereador Brasil Vita

CAROL CÂMARA
DA TV CÂMARA

A Câmara Municipal realizou nesta quinta-feira (16/3) uma homenagem ao ex-vereador João Brasil Vita, que faleceu no último sábado, aos 95 anos. Considerado um dos grandes oradores da história da cidade, Brasil Vita foi vereador por quatro décadas.

A homenagem contou com a presença de parlamentares, ex-vereadores, funcionários da Câmara e de João Brasil Vita Junior, seu filho.

Filho do comerciante Antonio Vita e da professora Angelina Maffei Vita, o advogado e ex-vereador nasceu no bairro do Cambuci, em 1922.  A decisão de entrar para a política foi tomada em 1959, por incentivo de parentes e amigos.

“Meu pai sempre foi falante, extrovertido. Numa festa, alguém perguntou por que ele não saia candidato, e meu pai falou: quando é a próxima eleição? Tá bom, sou candidato”, disse o filho.

Brasil Vita assumiu seu primeiro mandato em janeiro de 1960, pelo Partido Social Trabalhista, no governo de Ademar de Barros.  Em 1963, ele foi reeleito, mas em 1968 disputou a eleição pela Aliança Renovadora Nacional (Arena) e ficou na quarta suplência. Mesmo assim, participou da legislatura quando um vereador de seu partido entrou em licença. Nas duas eleições seguintes, Vita foi eleito.

“Ele era da Arena e eu era do MDB. Tivemos uma convivência muito boa, muito brilhante, porque no fundo comungávamos do mesmo interesse, o de trabalhar a melhoria da qualidade de vida do cidadão”, disse o ex-vereador Eurípedes Sales.

Já filiado ao PTB, foi o candidato a vereador mais votado do país, com quase 216 mil votos. Vita foi vereador até 2000.

“40 anos de mandato seguidos não é fácil. Ele entrou aqui em 1960, quando a cidade tinha 3,8 milhões de habitantes, e deixou a Câmara em 2000, quando a cidade já tinha 12 milhões de pessoas”, disse a vereadora Edir Sales (PSD).

“Nos primeiros dias, nas primeiras manifestações no plenário, também começamos a admirá-lo, a ter uma participação e aprender com ele. Foi possível aprender com ele, viver e conviver, mesmo com ideias diferentes”, disse o ex-vereador Mohamad Said Mourad.

Nas dez legislaturas em que esteve na Câmara, Brasil Vita se destacou como vereador atuante. Foi líder dos governos Prestes Maia, Olavo Setúbal, Paulo Maluf e Celso Pitta.  Ele também foi presidente da Casa em 1973 e 1996.

“Quando eu era vereador aqui, em 1989 e 90, e presidente da Câmara Municipal, o tinha, digamos, como um adversário político. Mas preciso também reconhecer que uma pessoa que conseguiu ser eleito dez vezes vereador teve a estima do povo paulistano “,  disse o vereador Eduardo Suplicy.

Em 1997, o Salão Nobre da Câmara Municipal foi rebatizado como presidente João Brasil Vita, em sua homenagem. “Ele foi, é e será o maior tribuno que nós tivemos nesta Casa Anchieta, e quem sabe, do nosso país”, disse o vereador e atual líder do governo, Aurélio Nomura (PSDB).

No ano passado, Brasil Vita participou do programa Cidade Viva, da TV Câmara, sobre a história da Câmara Municipal.  Ele falou sobre a situação da cidade quando entrou para o parlamento. “São Paulo sempre foi uma cidade diferente, sempre necessitou de algo a mais para torná-la uma cidade realmente digna de ser vivida, de ser habitada”, disse durante a entrevista.

Veja fotos históricas de Brasil Vita na Câmara  

Veja também