Avenida Paulista teve nome de político por três anos

Guilherme Gaensly/Acervo Público do Estado de São Paulo

DA REDAÇÃO

Você sabia que a avenida mais famosa da cidade já teve outro nome? Em 1927, os vereadores da Câmara Municipal de São Paulo aprovaram um Projeto de Lei (PL) que fazia uma homenagem póstuma ao ex-presidente (governador) do Estado, Carlos de Campos. A avenida Paulista passaria então a ter o mesmo nome do político, que havia falecido naquele ano.

À época, o vereador Alexandre Marcondes Filho (PRP) justificou a decisão. “Tratando-se de uma via pública cujo nome recorda todos os paulistas, na sua generalidade, tenho a impressão de que a alma encantadora dessa avenida aguardava o momento oportuno para batizar-se com o nome do paulista que mais soube merecer seu povo”, afirmou.

O vereador Synesio Rocha reforçou o discurso do colega de partido. “Os paulistas se orgulharão em ver, na soberba avenida onde Carlos de Campos passou uma parte feliz de sua existência, o nome do varão ilustre que tanto dignificou e enobreceu a sua terra e a sua gente”.

A proposta, aprovada no Legislativo paulistano no fim de abril, virou lei em 20 de maio de 1927, mas durou pouco tempo: apenas três anos. Em 1930, o prefeito José Joaquim Cardoso de Melo Neto devolveu à avenida o seu nome original. “[Paulista] recorda, numa só palavra, todo o indefesso (incansável) trabalho e honra da sua gente”.

A avenida Paulista foi projetada pelo engenheiro Joaquim Eugênio de Lima e construída onde ficava a rua da Real Grandeza. A inauguração ocorreu no dia 8 de dezembro de 1891.

Atualmente, Carlos de Campos é o nome de uma avenida no Pari, na zona central de São Paulo.

Para conhecer as histórias do Legislativo paulistano acesse aqui o Centro de Memória da Câmara.

Veja também